A inveja envolve duas pessoas. É bem diferente do ciúme onde existe o envolvimento de três pessoas - um casal e a terceira pessoa. Por essa razão, são dois sentimentos inconfundíveis e únicos.

Na inveja há o sentimento de cobiça ou despeito daquilo que a outra pessoa possui como, por exemplo, sua capacidade, sua aptidão, sua competência, suas características e qualidades, seu talento, suas posses ou até o seu atributo físico (a sua aparência).

A inveja envolve a espoliação (possuir, sugar, tirar do outro) por intermédio do ódio encoberto. Aliás, a origem da palavra inveja deriva do latim invidia, algo como olhar com malícia, uma expressão que demonstra ódio ou desgosto pelo sucesso ou felicidade de outra pessoa.

Podemos então facilmente deduzir que existe a inequívoca obsessão de desejar veladamente possuir o que a outra pessoa tem.

Outra forma de inveja é ocasionado por um vazio, uma falta; ou seja, a outra pessoa possui o que ainda é fortemente desejado pelo invejoso e, consequentemente, até aquele momento não foi realizado.

Conforme o dicionário Aurélio, a inveja é o desprazer ou desgosto pelo bem ou felicidade de outrem, desejo profundo e ameaçador de possuir o bem do próximo.

Esteja certo que estamos diante de um invejoso quando ele é incapaz de enxergar qualquer coisa que possa elogiar, engrandecer ou valorizar em outra pessoa. E, para dificultar, apenas busca criticar de maneira acobertada (ou não) - além de frequentemente inventar algum motivo para contestar e contrariar a outra pessoa com intuito de arrasá-la emocionalmente.

Outro sintoma típico do invejoso: Ele não suporta ouvir o que a outra pessoa tem a dizer. Na realidade, ele se empenha ardentemente em utilizar algum meio para descontinuar a conversa.

O expediente mais comum é dominar a conversa, ou finalizá-la, visto que não consegue aceitar ou admitir ouvir coisas alegres, experiências pessoais ou reflexões legais e inteligentes que venham da pessoa invejada.

Além disso, reconhece a dificuldade de ver com simpatia aquilo que seja oferecido pela pessoa na qual sente inveja, já que essa pessoa possui alguma coisa que ele não tem. Sendo assim, o invejoso não possui condições psicológicas de demonstrar ou expressar o sentimento de gratidão.

Artigo escrito pelo Vidente Clayton  José Clayton Donizetti Vieira  |     08/01/2017 - 23:56:02 hs.  |   Artigos metafísicos, científicos e esotéricos  30º artigo

Próximo artigo  Próximo artigo:

Mulheres preferem cafajestes ou bonzinhos

Lista completa de artigos  Acessar a Lista completa de Artigos Esotéricos