Fé, palavra desgastada e proferida em tom vago e evasivo nos tempos atuais. Mas, o que significa fé? A palavra fé vem do latim fides que quer dizer fidelidade. Indica confiança em alguém mesmo que não haja prova que confirme a sua autenticidade. Em Hebreus 11:1 podemos ler: "Ora, fé é a certeza daquilo que acreditamos e a prova das coisas que não podemos ver".

Ou ainda em Hebreus 11:6, que diz: "Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que ele retribui aqueles que o buscam".

Portanto, a fé requer uma postura oposta à dúvida e a incerteza. Neste caso, a fé está diretamente relacionada à confiança, a certeza, a convicção e a esperança. Assim, ter fé é acreditar naquilo que você não vê.

Resumidamente ter fé é acreditar com convicção em alguém, sem possuir nenhuma comprovação de que seja real.

Santo Agostinho descreve assim: "Ter fé é acreditar naquilo que você não vê; a recompensa por essa fé é ver aquilo em que você acredita".

Curiosamente, há um trecho na Bíblia que faz referência a respeito dos demônios, ao anunciar que eles também creêm em Deus: "Tu crês que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios creêm e estremecem" (Tiago 2,19).

Uma pesquisa recente mostrou que não acreditar em Deus (ateísmo) interferia na saúde. Ou seja, a quantidade de ateístas que mencionavam estar em boa saúde era metade do que entre seguidores que continuavam suas vidas com a fé no Todo-Poderoso.

Atualmente, as mais importantes universidades de medicina dos Estados Unidos oferecem uma cadeira (estudo) exclusiva sobre a fé. E foi apontado cientificamente que pessoas que nutrem a fé vivem mais e são mais felizes e satisfeitos que a média da população.

Logo depois do diagnóstico de uma doença, eles apresentam níveis mais baixos de estresse e níveis de inflamações inferiores. Ou seja, pacientes com fé possuem mais processos internos para resistir a doença.

Em outras palavras, a fé tem uma atuação essencial na aptidão humana de superar e de se recuperar das atribulações e infortúnios.

Hoje em dia, atender às necessidades espirituais e/ou religiosas dos pacientes tem de ser, sem dúvida, uma função fundamental do médico.

Artigo escrito pelo Vidente Clayton  José Clayton Donizetti Vieira  |     09/01/2017 - 00:01:09 hs.  |   Artigos metafísicos, científicos e esotéricos  32º artigo

Próximo artigo  Próximo artigo:

O mundo é uma simulação de computador

Lista completa de artigos  Acessar a Lista completa de Artigos Esotéricos